Madre Abadessa Maria Eugênia (Maria José) Teixeira, OSB

(20/03/1926 – 9/10/2002)

 

Madre Eugênia nasceu em Bom Despacho, Minas Gerais, em 20 de março de 1926, em família numerosa, de profunda formação cristã, unida e feliz. Destacou-se em seus estudos no Grupo Escolar de Bom Despacho e, depois, no Colégio Santa Maria, das Dominicanas, em Belo Horizonte. Formou-se em Letras pela Faculdade de Filosofia da capital mineira, e foi aí militante da Ação Católica em seus tempos áureos.

Sentindo-se chamada para a vida monástica beneditina, ingressou na Abadia de Santa Maria, em São Paulo, em 02 de fevereiro de 1946. Em 1960 foi enviada a Juiz de Fora, como uma das monjas fundadoras do Mosteiro da Santa Cruz.

Em 1980, com o falecimento de nossa primeira Abadessa – Madre Maria José Gontijo, OSB, que muito a estimava e bem conhecia – consultada pelo então Abade Presidente Dom Basílio Penido, OSB, Madre Eugênia respondeu prontamente, aceitando essa maternidade espiritual. Em 13 de dezembro de 1980, recebeu a benção abacial, tendo escolhido como lema – “Eu estou convosco”.

Madre Eugênia possuía um espírito de fé corajosa, demonstrado em várias ocasiões de sua vida. Quando se tratou, por exemplo, de ampliar o Mosteiro da Virgem, ela simplesmente lançou, no terreno vizinho, pertencente à família Dodsworth, uma medalhinha de São Bento. Depois, em contato com a proprietária, esta lhe contou ter encontrado um bilhete de seu falecido esposo, onde ele pedia que aquele terreno fosse doado a uma instituição religiosa. Ao recordar este acontecimento, Madre Eugênia dizia: “Se tivermos fé, podemos até transportar montanhas”.

Outro exemplo de sua fé corajosa, as três fundações oriundas do Mosteiro da Virgem:

- Mosteiro Mãe de Deus Conquistadora, em Santa Rosa (RS), em 1989;

- Mosteiro da Virgem de Guadalupe, em São Mateus (ES), em 1994;

Mosteiro Nossa Senhora do Seringueiro, em Guajará-Mirim (RO), em 1997.

Em maio de 1996, Madre Eugênia foi eleita Coordenadora da Assembleia das Monjas da Congregação Beneditina do brasil, sendo reeleita em 1999 e em 2002. Também fez parte da Coordenação do PROFOCO – Programa de Formação de Contemplativas – instituído pela CRB, e foi membro da Diretoria da CIMBRA. Em 1998, participou do Simpósio das Superioras Beneditinas, de âmbito mundial, realizado em Roma.

Como uma vela que vai se consumindo para ser luz na vida do próximo, nossa Madre vivia numa entrega total, sempre disponível a nos ouvir e ajudar. E assim foi até o fim.

Em fins de abril de 2002 foram constatados os primeiros sintomas de sua enfermidade. No dia 3 de outubro, ainda encontrou forças para participar da Missa de corpo presente de nossa Irmã Maria Emmanuel, e acompanhar, muito comovida, o sepultamento. No dia 9 de outubro, por volta das 8h, com a presença de várias de suas filhas, que cantavam o Salve Regina, Madre Eugênia adormeceu na paz do Senhor e foi comemorar no céu os 55 anos de Profissão, que ela faria no dia 11 de outubro.