Madre Maria de Betânia

(25/11/1892 – 20/04/1948)

 

Madre Maria de Betânia (Marie Madeleine Benoit) nasceu na Bretanha (Nantes), em 25 de novembro de 1892. Seus pais eram surdos. Tinha apenas um irmão, casado. Toda a sua educação e instrução foi feita numa Instituição de religiosas. Depois, foi preceptora de um casal de crianças de uma família da aristocracia.

Seu encontro com Madre Francisca de Jesus, Fundadora da Companhia da Virgem, se deu numa das viagens que esta fazia em vista das vocações para sua obra nascente. Nela ingressou na primeira fase, portanto. Sua vestição foi em 19 de março de 1923 e sua primeira profissão em 11 de dezembro de 1924. Em 25 de janeiro de 1931 fez profissão perpétua. Sempre ocupou-se de tarefas obscuras, salvo, algumas vezes, interinamente, a direção da comunidade, na qual a Madre Francisca colocava ora uma, ora outra das Irmãs, em suas ausências, mas sempre com âmbito de autoridade muito restrito. Nos últimos dias de vida de Madre Francisca - já estando irremediavelmente atingida pela enfermidade de que veio a falecer, e em um hospital na Suíça – foi nomeada Priora da Congregação, pela autoridade eclesiástica, após Visita Canônica (1932). No exercício desse cargo, veio a Congregação transferida para o Brasil.

No Brasil, foi, ao mesmo tempo, Priora e Mestra de Noviças, salvo nos últimos três anos, em que, cada vez mais enferma, designou uma Mestra de Noviças, mas conservando sempre, indiretamente, a orientação do Noviciado. Em duas eleições sucessivas, no Brasil, foi eleita Priora, cargo em que faleceu, a 20 de abril. de 1948.