Nossa Vocação

A monja beneditina é aquela que procura a Deus durante toda a vida, numa vida de renúncia, silêncio, oração, doação, trabalho, estudo, hospitalidade e vida fraterna.

Ofício Divino

Sete vezes ao dia vamos à Igreja para a oração do Ofício Divino, oração de louvor, ação de graças, súplica e intercessão pela Igreja e pela humanidade.

Nossos Trabalhos

Em nosso mosteiro exercemos os mais variados tipos de trabalhos manuais, como pães, biscoitos, sorvetes, velas, artesanato, iconografia, e outros.

AMIM - Amigos do Mosteiro

Seja um AMIGO DO MOSTEIRO você também!

Qual o seu conhecimento sobre São Bento?

Qual o seu conhecimento sobre São Bento? E a vida monástica beneditina?

Jogue o nosso QUIZ e teste seus conhecimentos nesta área.

Ah! Depois não esqueça de deixar seu recadinho do que achou, hein!?

Bom jogo!

O Dia de São Bento

O nosso Mosteiro têm regra de vida escrita por São Bento de Núrsia. São Bento organizou a vida monástica e compeliu algumas regras para os monges, tais regras foram adaptadas para os mosteiros femininos através de Santa Escolástica, irmã de São Bento. Com a festa de...

Hello world!

Welcome to WordPress. This is your first post. Edit or delete it, then start writing!

Deixe o seu comentário sobre o que achou do novo site do mosteiro, ou sobre o nosso mosteiro.

Não é fácil que este mundo – pelo menos a grande parte dele que obedece a lógicas de poder, riqueza e consumo – compreenda a vossa vocação especial e a vossa missão escondida, e contudo tem uma necessidade imensa dela. Como o marinheiro no mar alto precisa do farol que indique a rota para chegar ao porto, assim o mundo tem necessidade de vós. Sede faróis para os que estão perto e sobretudo para os afastados. Sede tochas que acompanham o caminho dos homens e mulheres na noite escura do tempo. Sede sentinelas da manhã (cf. Is 21, 11-12) que anunciam o nascer do sol (cf. Lc 1, 78). Com a vossa vida transfigurada e com palavras simples ruminadas no silêncio, indicai-nos Aquele que é caminho, verdade e vida (cf. Jo 14, 6), o único Senhor que oferece plenitude à nossa existência e dá vida em abundância (cf. Jo 10, 10). Gritai-nos como André a Simão: «Encontramos o Messias» (cf. Jo 1, 40); anunciai, como Maria de Magdala na manhã da ressurreição: «Vi o Senhor!» (Jo 20, 18). Mantende viva a profecia da vossa existência doada. Não tenhais medo de viver a alegria da vida evangélica segundo o vosso carisma.

Constituição Apostólica Vultum Dei Quaerere - Papa Francisco