Escolha uma Página

CAPÍTULO XI – O MONGE ESMAGADO É RESTABELECIDO PELA ORAÇÃO DE BENTO

Cap. 11 - Vida e Milagres de São Bento

“Doutra feita, quando os irmãos, obedecendo a uma exigência da construção, levantavam um pouco mais certa parede, o homem de Deus conservava-se na cela, aplicado à oração. Apareceu-lhe então o antigo inimigo insultando-o, e deu-lhe a saber que ia ter com os irmãos no trabalho. Informado, o homem de Deus mandou-lhes a toda pressa um mensageiro, dizendo: “Irmãos, agi com cautela, pois aí vai agora o espírito maligno. Mal acabara de falar o que levava a mensagem, e já o mau espírito derrubara a parede em obras e sob os seus escombros esmagara um jovem monge, filho de certo oficial da corte. Consternados todos e cheios de aflição não pelo dano da parede mas pelo esmagamento do irmão, correram a contar com profunda dor o desastre ao venerável Pai Bento. Este ordenou que lhe levassem o corpo dilacerado do rapaz. Só puderam levá-lo num manto, pois as pedras da parede lhe tinham triturado não só os membros mas também os ossos.

O homem de Deus mandou no mesmo instante que o pusessem em sua cela sobre a esteira onde costumava rezar. A seguir, despediu os irmãos, fechou a cela e debruçou-se em oração mais instante do que de costume. Coisa admirável! Na mesma hora, o abade mandava novamente o jovem ao trabalho, são e forte como dantes, para que terminasse a parede com os irmãos aquele de cuja morte se queria aproveitar o antigo inimigo para zombar de Bento.”