Escolha uma Página

CAPÍTULO XIV – BENTO DESCOBRE O DISFARCE DO REI TÓTILA

Cap. 14 - Vida e Milagres de São Bento

Gregório: “Convém, Pedro, que por enquanto te mantenhas em silêncio, para que aprendas coisas ainda maiores.

No tempo dos Godos, como seu rei Tótila  tivesse ouvido que o santo varão possuía o espírito de profecia, dirigiu-se ao mosteiro e, parando a certa distância, mandou anunciar a sua vida. Como logo lhe viesse do mosteiro a resposta que fosse, Tótila, que sempre tivera um espírito traiçoeiro, cuidou de explorar se realmente o homem de Deus possuía o espírito de profecia. A um dos guardas de espada, chamado Rigo, depois de dar os próprios calçados e fazer vestir as vestes reais, mandou que se apresentasse ao homem de Deus, como se fosse o rei em pessoa. Para seu séquito destacou os três condes mais chegados ao rei: Vulterico, Ruderico e Blidino, para que, caminhando a seu lado, fingissem diante do homem de Deus acompanhar o próprio rei Tótila. Deu-lhe também outros pagens e guardas, para que, à vista de tal comitiva e das vestes de púrpura, fosse tido pelo rei.

Quando Rigo, ornado desses trajes e acompanhado do numeroso cortejo, entrou no mosteiro, o homem de Deus estava sentado bem longe. Ao vêlo chegar, e quando já podia ser ouvido, gritou-lhe estas palavras: “Deixa, filho, deixa tudo que trazes; não é teu”.

Rigo caiu por terra no mesmo instante, e encheu-se de pavor por ter procurado enganar tão grande homem. Também os que vinham com ele arrojaram-se ao chão. Uma vez erguidos, nem tiveram a ousadia de acercar-se de Bento, mas, voltando ao seu rei, contaram-lhe, apavorados, quão depressa tinham sido descobertos.”